Yur Saiednac

Novos mundos... mundos novos... novos rumos...

Meu Diário
30/08/2010 01h49
14ª FESTA DO PIRÃO - SET 2010
 

Publicado por Yur Saiednac em 30/08/2010 às 01h49
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
30/08/2010 01h45
CONVITE PARA A FESTA DO PIRÃO
 

Publicado por Yur Saiednac em 30/08/2010 às 01h45
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
30/08/2010 01h16
“Recenseadores do IBGE“ - SENSO de 2010

      Foi com relutância, incredibilidade e enorme tristeza que tomei a decisão de denunciar publicamente a irresponsabilidade, desrespeito e falta de educação de alguns cidadãos de nossa cidade, com que vêm atendendo e tratando os nossos “Recenseadores do IBGE“ para o SENSO de 2010.

 

      Custou-me acreditar quando me contaram, sobre certas atitudes menos dignas tomadas pelos cidadãos da nossa comunidade face á visita dos recenseadores do IBGE, principalmente por saber do empenho dos meios de comunicação (Imprensa; TV e Rádio) Estaduais e Regionais, principalmente da RÁDIO AQUARELA, na divulgação do censo e no pedido feito á comunidade para acolherem bem e apoiarem os recenseadores.


       Porém, tive a oportunidade de, num bairro de classe média e de habitantes supostamente cultos, educados e bem informados, confirmar pessoalmente a veracidade dos pressupostos boatos que tinham chegado ao meu conhecimento. Assisti e presenciei o descaso, o desrespeito, a falta de educação e de sensibilidade de habitantes da nossa comunidade de idade madura que além de se recusaram a receber e a fornecer dados á recenseadora, foram além, fazendo piadas de mau gosto e críticas de menosprezo com conotação política (nada a ver). Vi as lágrimas aflorarem aos olhos da recenseadora, respeitável senhora de cabelos branqueando, ao afastar-se acompanhada da risada jocosa de nossos concidadãos.
 

      Aproximei-me, tentando suavizar a atitude que presenciei e aplacar a amargura da senhora que encolheu os ombros, como se dissesse “pode deixar” ou “não tem problema” e me contou que já era a quarta vez que tentava entrevistar aquela casa durante toda a semana e nunca tinham tempo ou disposição para atendê-la. Ou tinham visitas, ou bem estavam dormindo, ou fazendo alguma refeição e não tinham tempo a perder. Deixara um lembrete escrito, marcando um horário para a entrevista neste dia de fim de semana que afirmaram ser o mais oportuno. Como não pode fechar o seu setor e passar adiante sem completar as visitas, prontificou-se a efetuar a entrevista no fim de semana. Deixou a família e veio a pé cumprir sua obrigação, mas não foi ainda desta vez que conseguiu levar a bom termo a sua missão. Disse-me que iria voltar a tentar, pois dependia do seu trabalho: “Tenho que tentar, pois eu preciso”. Também me contou outras situações absurdas pelas quais já passou desde o início do seu trabalho. Pediu desculpa, pois tinha mais uma visita de retorno, despediu-se e seguiu até a próxima casa.

 

          Bateu palmas e foi atendida por uma moradora mais nova. Cumprimentou, apresentou-se e Identificou-se, apesar de seu colete com crachá e foto e boné do IBGE serem bem visíveis e perguntou-lhe se podia responder á entrevista ou indicar quem o pudesse fazer. A moradora respondeu que já o fizera na véspera para outra recenseadora que passara e não o faria novamente. Respeitosamente a recenseadora lhe respondeu que quem passara no dia anterior tinha sido ela mesma e não fizera a entrevista por não ter sido atendida. Abruptamente a moradora perguntou-lhe se a estava chamando de mentirosa, pois tinha certeza do que dizia. A recenseadora respondeu-lhe que em cada setor só havia um recenseador e que devia ser confusão já que apenas ela podia entrevistar naquele setor. Perante a agressividade da moradora, pediu desculpa, agradeceu e se afastou.

 

      Que vergonha eu senti de meus concidadãos, pelas suas atitudes.   


       O SENSO é periódico e tem lugar a cada 10 anos com o objetivo de melhorar as condições de vida das populações.

       Busca obter dados e informações que permitem ás autoridades conhecer o número de nascimentos e de óbitos na comunidade e de habitantes que compõem a população, divididos por idade; sexo; estado civil; tipo de habitação; nível de alfabetização educação; formação acadêmica e profissional; profissão; situação profissional; situação familiar; condições de vida e saúde da população e orientam as empresas interessadas em investir, sobre a distribuição de verbas e de rendas, situação econômica e carências do município e sua população.

       A atividade do SENSO é atualmente regulamentada por lei específica e a ela, todos nós cidadãos, temos o dever de submeter-nos.

       Os RECENSEADORES são cidadãos locais, funcionários temporários do IBGE, selecionados entre os desempregados de nossa comunidade que se submeteram a rigoroso concurso, freqüentaram e foram aprovados em cursos específicos para recenseadores.
 

      Foram recrutados com a missão de entrevistar a nossa população, pesquisando as atuais condições de vida e situação, os anseios e necessidades prementes de cada elemento da nossa sociedade, visando melhorias para o nosso povo e comunidade.


       Procuram merecer um salário, embora por curto período de tempo, que lhes permita contribuir para as necessidades familiares.

      Cumprem diariamente, dias a fio, muitas vezes sem descanso e exaustivamente, a estóica tarefa de palmilhar beco por beco, ruela por ruela, ruas e avenidas de nossos bairros, debaixo de um sol escaldante ou de chuva, no intuito de cumprirem com a missão que lhes foi determinada, dentro dos prazos preestabelecidos.

 

      Podem ser até: filhos; pais; irmãos ou familiares de cada um de nós, ou de algum de nossos amigos.

 

SEJAMOS EDUCADOS


RESPEITEMOS QUEM BUSCA HONESTAMENTE O SUSTENTO PELO SEU TRABALHO

A EDUCAÇÃO E O RESPEITO SÃO HUMANOS E SÓ DIGNIFICAM QUEM OS PRATICA

Yur Saiednac

Cidadão de Barra Velha

Publicado por Yur Saiednac em 30/08/2010 às 01h16
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
13/06/2010 18h28
ELEIÇÃO DA RAINHA DA FESTA DO PIRÃO (2010) - BARRA VELHA
                                                              RÚBIA KARINA (candidata não classificada) FOTO ACIMA

                 FESTA DO PIRÃO em BARRA VELHA
          Excelente iniciativa na administração Orlando Nogaroli, consciente continuidade nos governos subsequentes, extraordinária realidade da atual administração.

14ª FESTA NACIONAL DO PIRÃO – EDIÇÃO 2010

               ELEIÇÃO DA RAINHA DA FESTA DO PIRÃO (2010)
       No decurso da organização da 14ª Festa Nacional do Pirão 2010, no passado dia 11 de Junho teve lugar a escolha das novas representantes desta já prestigiosa festa, (Rainha; 1ª e 2ª Princesas). Parabéns às felizes contempladas e a todas as restantes participantes, corajosas e simpáticas debutantes e jovens de nossa cidade que se predispuseram a dar a cara para bater.

COMENTÁRIOS:

        Agora, permitam-me como cidadão e entendido, tecer algumas considerações acerca deste tipo de evento: A Rainha

Organização:

      De parabéns o Secretário, diretores e presidente da Fundação e todo o staff do Turismo de Barra Velha, pela organização simples e atrativa pelo acolhimento simpático e agradável recepção ao público que prestigiou o evento, dentro das limitações com que se debateram.

Preço:

     Pena que o valor pago pelas mesas, não tenha dado direito a qualquer tipo de consumo de bebidas ou tira-gosto. O preço de R$ 50,-- por mesa, só para sentar enquanto se ovaciona as candidatas desfilando numa demorada e cansativa cerimônia, sem qualquer outro atrativo pertinente, é muito salgado.

Serviço de bar:

    Aqui, um ponto negativo, as bebidas que se podiam obter no recinto eram a preço de boate e sem opção. Whisky (nacional), Natu ou Passport (R$ 7,--; Cerveja (R$ 3,-- ou - 5 por R$ 20,--) Coca... Não temos, só Pepsi (R$ 3,--).  Água (R$-3,--) talvez para nos fazer refletir sobre a escassez que começa a fazer-se sentir no Planeta, por isso a alta cotação.

Serviço de lanche:

    Inexistente. Ruim, para quem vem por várias horas para um evento, não ter um tira-gosto ou lanche para quebrar o desjejum ou forrar o estômago, como vulgarmente se diz.

CONCURSO PARA ELEIÇÃO DA RAINHA E PRINCESAS:

     Todos sabemos que não se trata propriamente de um concurso de beleza e sim da eleição de 3 simpáticas representantes municipais que representem a cidade e promovam a nossa Festa Nacional em eventos locais e principalmente fora do município e a nível Nacional.

    Normalmente e em casos similares, necessário se torna a utilização de critérios de seleção para a escolha das candidatas, dentro dos padrões normais de beleza feminina de cada comunidade, além de quesitos específicos: Residência no Município; Apresentação; Porte; Simpatia; Educação; Cultura;  Dicção; Argumentação; Expressão; Sociabilidade; Não ser profissional (trabalhar) como modelo; Ser assídua e presente a reuniões; ensaios e compromissos, entre outros.

  Neste caso, para a eleição da RAINHA e das 1ª e 2ª PRINCESAS da Festa Nacional do Pirão (2010) de Barra Velha, o regulamento previa:

1-    1.-  As candidatas deveriam escrever um pequeno texto descrevendo a história de formação do município de Barra Velha e seus principais pontos turísticos” - Alínea (d) do artigo 1º do regulamento – Segundo informações recebidas, Não foi exigido ás candidatas.

 

2-      2.- Quatro quesitos serão pontuados, a saber: Beleza (notas de 5 a 10); Desenvoltura (notas de 5 a 10);Dicção (notas de 1 a 5) e Simpatia (notas de 1 a 5) - Alíneas (f; g e h) do artigo 2º do regulamento

            Ouvi comentários de moradores do bairro e concidadãos, de candidatas e familiares, durante a preparação e ensaios, acompanhei a evolução de todas elas e as entrevistas a que foram submetidas na rádio e durante o desfile da eleição, e fiquei, assim como a maioria dos moradores, com a convicção de que além da simpatia, não foi considerado nenhum dos outros pertinentes critérios ou quesitos.

     E me perdoem as meninas eleitas e os jurados, tão merecedores de todo o meu respeito e simpatia, mas talvez o barulho ensurdecedor da assistência das bancadas laterais, o desagradável som das caixas acústicas e a frágil e deficiente iluminação do Ginásio durante o desfile, tenham ofuscado e deturpado a audição e a visão de nossos ilustres jurados, tão conveniente para o resultado da eleição.

      Será que houve falha de algum elemento da comissão organizadora?

     Democracia e liberdade não significam permissão para a concessão de atestado de burrice a cidadãos medianamente inteligentes e cultos que se predispõem a assistir e a participar de eventos municipais. E convenhamos, foi essa a intenção captada pela opinião geral.

     O pior de tudo isso é que atitudes destas, por motivos irrelevantes acabam tendo consequências desnecessárias, respingando por tabela em quem não merece nem para tal contribuiu.

A Rainha  

1.- Trabalhando como modelo fora de Barra Velha e devido a compromissos de trabalho, esta candidata, ora eleita como Rainha e que fez questão de deixar transparecer às colegas, desde o início de sua participação que ela seria a eleita... Esteve ausente das primeiras reuniões da organização com as candidatas e faltou aos dois primeiros ensaios, sendo que segundo o regulamento, a falta de comparecimento por qualquer motivo (não exclui doença), a qualquer reunião ou ensaio, implicava em desclassificação pura e simples.

      Ao apresentar-se na 2ª semana e ser Impugnada pelas colegas que não queriam aceitar a sua participação no concurso em função do regulamento, esta candidata recebeu apoio incondicional de uma senhora que acompanhava a Presidente da Fundação e disse ser presidente da comissão organizadora do concurso.

   Segundo ela, em reunião prévia com o Secretário, Diretores e demais representantes da Secretaria de Turismo, tinha ficado decidido aceitar a justificativa das faltas e ela, nas atribuições do seu cargo e baseada no atestado médico apresentado pela candidata, não aceitava reclamações a esse respeito.

Enfim, se o regulamento é permissível, então não é regulamento

2.- Coincidência ou não, outra dentre elas disse aberta e livremente perante suas colegas candidatas e quem ouvir quis, durante os preparativos e ensaios para o concurso que não estranhassem, porque ela seria uma das eleitas, não fosse por sua beleza, seria pela política, pois seu pai fazia parte da Administração Municipal.

3.- Mas deve ter sido também mera coincidência o fato de que desde o início dos ensaios, se comentasse nos bastidores como certo o nome da candidata vencedora.

E não é que ambas foram eleitas?... Cartas marcadas?... “Ser ou não ser? eis a questão”.

Como pretendemos educar e preparar nossos jovens para assumirem os destinos de nossa cidade, se por tão pouca monta lhes proporcionamos a oportunidade de se permitirem a objetivar o certo, mesmo que errado, entendendo e aceitando o errado por certo?

 

É COM PEQUENAS MUDANÇAS

QUE

PAULATINAMENTE

DEFINIREMOS UM FUTURO DE SUCESSO.


Às eleitas, desejamos felicidades e coragem para representarem condignamente a nossa cidade.

Yur Saiednac

(cidadão de Barra Velha)



Publicado por Yur Saiednac em 13/06/2010 às 18h28
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
25/12/2009 17h00
MENSAGEM DE NATAL - 2009
 24 de Dezembro, NATAL 2009

Queridos(as) Leitores(as) e Amigos(as):

Relembramos e comemoramos nesta data na TERRA, o evento histórico (vulgo nascimento), em que teve lugar, seguindo ordens superiores, a manifestação tridimensional do HOMEM MENTAL CÓSMICO, que é o verdadeiro EU REAL do GRANDE MESTRE dos MESTRES, a quem seus pares neste plano e aqui, deram o nome de JESUS.

A esta ENTIDADE, partícula da GRANDE CONSCIÊNCIA CÓSMICA, foi incumbida como missão cósmica, ESCLARECER aos HOMENS deste planeta o verdadeiro sentido da vida através do amor e da fraternidade entre eles próprios, (na sua situação ou condição tridimensional de espécie dominante) e a relação deles com a bio diversidade (os demais seres e espécies vivas, do reino animal ou vegetal), a natureza e o meio ambiente, além da sua ligação cósmica e forma de contato com os demais integrantes do universo.

E por 33 anos, aqui e com o Homem conviveu, orientando e ensinando, transmitindo sabedoria e conhecimento, apregoando a paz; o amor e a consciência.

A nós, humildes mortais, cumpre tão somente colocar em prática tudo o que de bom e abnegadamente por ele nos foi transmitido e ensinado. Na verdade, não deveria ser tão difícil.

Então meus votos nesta data, são:

PAZ; AMOR; HARMINIA; COMPREENSÃO; FRATERNIDADE; SAÚDE E PROSPERIDADE.

E QUE CADA UM, NA SUA HUMILDADE


E ATÉ QUE AS PARTÍCULAS QUE SOMOS

RETORNEM AO TODO DE ONDE VIEMOS

E SE FUNDAM NO COSMOS

AO QUAL PERTENCEMOS...

NESTE MUNDO CONTURBADO EM QUE VIVEMOS,

CUMPRA A MISSÃO QUE LHE CABE.

*

ESTA É A VONTADE DO PODER CÓSMICO

 “REINE A PAZ NO UNIVERSO”

Yur Saiednac


Publicado por Yur Saiednac em 25/12/2009 às 17h00
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 3 de 3 1 2 3 [«anterior]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras